Inflação: A Revanche

27 de dezembro de 2013

O Euro endoidou

Estão sentindo falta do mosca? Não muito, afinal durante as festas do final de ano nada acontece, mas nem sempre. Eu estou no Uruguay e as casas aqui tem um sistema de segurança muito eficiente, pois não tem muros, guaritas blindadas, guardas e etc...Veja a foto que tirei de uma delas.

Perceberam onde está?
Não dá para ver bem, mas na arvore tem um cartaz com os seguintes dizeres: " Cuidado cachorro feroz", só isto!

- David, você está muito engraçadinho.
É serio, as casas não tem cerca, pois todos os ladrões sabem ler! Hahahah....

Eu não estou acompanhando os mercados de perto, leio as principais notícias e só, porém, hoje pela manhã ao verificar os mercados, notei que o euro chegou a subir 1,5%, negociado a 1,39. Pensei, agora está no caminho dos 1,43/1,45 conforme postei agora-bola-está-nos-pés-do-mercado. Qual não foi minha surpresa quando voltei no final do dia, vejam o movimento:

 Que tal merece o apelido que eu dei? É verdade que a liquidez nesta época do ano é muito baixa, mas uma oscilação destas, deve ser por muitas ordens de stoploss. O que vai acontecer daqui em diante? Depende, se na próxima semana ultrapassar os 1,385, arriba, caso contrário precisamos esperar mais um pouco. Est une folie!

Se você seguiu meus conselhos deve ter comprado ouro .... Antes de o ouro dar mostras que mudou, não dá para ir muito com sede ao pote, então eu arriscaria 1/2 do que você está disposto numa compra entre US$ 1.210/US$ 1.190, e se continuar caindo a outra metade a US$ 1.155. Como eu não vou estar acompanhando no dia a dia, a partir do dia 20/12, tenho que dar níveis gerais. Quanto aos stoploss, caso o trade seja executado, eu vou informar pelo blog.... Digamos a US$ 1.200, desde então ele vem subindo a passos de tartaruga.


Antes de ultrapassar US$ 1.270 ainda está vulnerável e nestes dias não mostrou entusiasmo. Não tenho muito o que dizer, pode-se colocar um stop no nível de entrada, uma atitude conservadora, para depois tentar recomprar mais baixo, ou ficar quieto e curtir as férias. Qualquer uma das duas é adequada, it´s up to you!

É isto por hoje, Feliz Ano Novo!
Fique ligado!

19 de dezembro de 2013

Agora a bola está nos pés do mercado.

Pergunte ao Atlético Mineiro qual a sensação de ter que jogar uma partida, com um adversário supostamente inferior, e ter que ganhar. Deu no que deu, perdeu para um time desconhecido do Marrocos e foi eliminado da tão esperada final com o Bayer de Munique. O Raja Casablanca teve seus méritos, mas qualquer análise individual dos jogadores desta partida não indicariam este resultado. Ao marcar o segundo gol no final do jogo, a comemoração dos jogadores adversários já dizia tudo, ao invés da dancinha introduzida pela equipe jovem do Santos (que saudades!), fizeram uma reverência ao Islamismo, religião predominante naquele país, ou seja, um "obrigado" pelo milagre!


Esta introdução é um paralelo que faço em relação à decisão do FED ontem, ao iniciar a retirada dos estímulos monetários. Vejamos porque:

  • Algum dia teria que acontecer e aplicando-se os pensamentos de Maquiavel, "Se tiver que fazer o mal, faça-o de uma vez", esta dúvida acabou. Seria um martírio ficar na especulação em cada reunião, se seria nesta ou na próxima, além da frustração caso fosse postergada; 
  • Como eu já havia comentado, é consenso entre os analistas que a economia americana já está num processo de melhoria, e esperam-se resultados melhores para o futuro. Observando-se os detalhes, que vou expor mais abaixo, o FED não está tão convencido, mas se o mercado está, porque lutar contra? Daqui em diante o mercado vai ter que provar que estava certo, só assim o FED continuará retirando os estímulos.
Fiz uma avaliação dos argumentos contidos no comunicado, bem como nas repostas dadas por Bernanke na secção de perguntas e respostas, fica claro para mim que o maior risco que o FED vê no momento é em relação a inflação ...  "it likely will be appropriate to maintain the current target range for the federal funds rate well past the time that the unemployment rate declines below 6-1/2 percent, especially if projected inflation continues to run below the Committee's 2 percent longer-run goal." .... Ou seja, enquanto a inflação não subir para os patamares considerados adequados pelo FED, nem pense em subir os juros, mesmo que a taxa de desemprego caia abaixo do nível estabelecido de 6,5%.

Mesmo em relação a taxa de desemprego, ao ser arguido do porque o FED não estabelecia um novo patamar mais baixo dando uma melhor visibilidade ao mercado, Bernanke respondeu que a taxa de desemprego é o parâmetro mais importante de análise, mas não é o único, pois as mudanças que vem acontecendo na participation rate devem ser consideradas, ou seja, a conclusão não pode ser tão booleana (para quem não sabe a álgebra booleana é aquela utilizada na programação dos computadores, onde os números são 0 ou 1).

Através da atualização de suas projeções dos principais índices econômicos,  pode-se avaliar quais são as ideias.


Na primeira tabela encontra-se o intervalo que a autoridade monetária espera para o PIB, embora a alteração para 2014 tenha sido mínima, veja como ela foi decrescendo a cada atualização, assim será que o FED está tão otimista como mercado neste quesito? Já na taxa de desemprego, aí sim pode-se notar uma constante melhora no tempo, uma vez que os dados corroboram isto. E por último em relação a inflação, notem que somente em 2016 existe uma confiança maior em se atingir o nível buscado de 2%, assim, se estas previsões se confirmarem, só seria esperado o início do ciclo de alta dos juros, daqui a longos 3 anos.

É bem verdade que aqui cabe a famosa frase do Garrincha, "só falta combinar com os Russos", muita água vai rolar até lá, mas a grande mudança que acontece, a partir de hoje, é que só haverá mais cortes de pilotos se a economia continuar a melhorar, se engasgar, o FED se dá o direito de voltar atrás. A bola está nos pés do mercado, têm que ganhar o jogo e o adversário não é o Raja Casablanca, mas o consumidor americano.

- David, legal boa análise, mas como você mesmo diz é para comprar ou para vender?
Bem, só para lembrar, hoje é o último post regular do mosca, estou entrando no período de férias, daqui em diante só em caráter excepcional irei escrever, senão volto dia 15/01. Eu analisei os mercados que cubro, o SP500, USDBRL, EURUSD e o Ouro e só consegui deixar minhas recomendações no ouro, que hoje entrou no primeiro intervalo de compra sugerido no post bernanke-noel. Vou acompanhar e informo o stoploss em breve, por enquanto deixem a US$ 1.050, caso o metal derreta literalmente! Hahahah....Se acontecer não vai ser nada engraçado...

Em relação aos outros, ainda não tenho nada a comentar das perspectivas para 2014, muitas alternativas técnicas que só vão ficar mais claras com o passar do tempo, em todo caso, é exatamente nesta dúvida que o mercado se encontra, entre apostar que agora vai e comprar ativos americanos (bolsa, dólar e juros subindo) ou os helicópteros continuam por muito tempo, o que teria um impacto incerto na bolsa, mas o dólar e os juros seriam para baixo.

Só para terminar o ano, parece que o EURUSD está numa encruzilhada tentando romper o nível de 1,38, se conseguir, prepararem-se para ver a moeda única entre 1,43/1,45, caso contrário vou monitorar para avaliar se a última alta já aconteceu e estaria indo rumo aos 1,10, veja comentários no post 50000. Parece que o Euro está surfando sobre a reta anotada abaixo, será que o Super Mário, que há muito tempo está fora dos holofotes é um bom surfista? Hahahah....

O SP500 fechou a 1.809, sem variação; o USDBRL a R$ 2,3530, com alta de 1,16%; o EURUSD a 1,3657, com 0,17% de queda; o ouro a US$ 1.189, com queda de 2,35%.
Boas Festas e Feliz Ano Novo
Fique ligado!

18 de dezembro de 2013

Bolha de sabão

Quem, quando era criança, não ficava fascinado com as bolhas de sabão feitas através daquelas argolas? Algumas destas argolas eram mais rústicas, outras mais sofisticadas de onde saiam bolhas gigantes, o problema é que algum espírito de porco furava em seguida, que frustração! Mas é mágico, mesmo competindo hoje com os produtos eletrônicos que as crianças já dominam desde de cedo, ainda vejo elas se divertindo.
Há exatamente um mês eu publiquei um post sobre uma nova moeda que estava ganhando publicidade, bitcoin e externei meu ceticismo. Desde então ela atingiu um máximo de US$ 1.132 no dia 04/12 está sendo negociada ao redor de US$ 510, uma queda de 55%!

Só hoje já tinha caído 24%, como que alguém pode achar que isto é uma moeda? Com está volatilidade é uma questão de tempo para que quem aceita fazer transações hoje, deixará de fazê-lo. Estamos vivendo num momento diferente em termos de experimentos de políticas monetárias que induzem a formação de bolhas, onde o SP500 é o maior candidato, mas o bitcoin está se mostrando mais como a bolha de sabão que não deu nem tempo para "curtir" em pouco tempo está virando pó, ou melhor espuma. Condizente com sua origem a sua desvalorização pode ser digital e como toda bolha ruma ao valor de 10% a 20% do pico, façam suas contas.

Não vou comentar mais nenhuma palavra sobre a possível decisão do FOMC, afinal quando estiverem lendo o blog, já será passado, queremos os resultados! Só para atualizar os dados de inflação ontem foi publicado o CPI do mês de novembro, veja você mesmo.


A linha em vermelho é o índice completo e em azul excluindo energia e alimentos. Hoje a tarde saberemos se a melhoria do emprego vai ser suficiente para o FED agir. Como hoje tem festa de fim de ano no escritório, os comentários ficarão para amanhã.

Há alguns dias foi noticiado um "grande" acordo pelo Congresso americano sobre o orçamento americano, acontece que o que efetivamente ocorreu foi uma arrecadação adicional de US 20,0 bilhões e uma despesa adicional de US$ 63,0 bilhões. O cartoon abaixo resume tudo.

Não é por menos que o Presidente Obama é o menos popular das últimas 4 décadas e até sua esposa está p--a por ele ter se engraçado com a Primeira-Ministra da Dinamarca! Hahahah...

Acabou a expectativa, o FED resolveu mandar alguns pilotos para a rua! Reduziu suas compras em US$ 10 bilhões por mês, passando de US$ 85,0 bilhões para US$ 75,0 bilhões. Reação dos mercados? Positiva, o SP500 sobe, os juros longos americanos levemente em alta e o real por exemplo depois de ser cotado na máxima a R$ 2,3630, retornou praticamente ao níveis de abertura. Resumo: Sabe aquele provérbio sobre subir no boato e caír no fato? That´s it! Embora não terão tantos helicópteros adicionais, os que já estão no ar serão mantidos, e são muitos!

O SP500 (*) estava a 1.799, com alta de 1,05%; o USDBRL a R$ 2,3260, com alta de 0,30%; o EURUSD a 1,3759, sem variação e o ouro a US$ 1.232, com alta de 0,26%
Fique ligado!
(*) As 18:00 hs.

17 de dezembro de 2013

Procura-se Pilotos

Eu estou muito sensibilizado com a situação dos pilotos de helicópteros, afinal eles vem trabalhando duro nos últimos 5 anos, em todas as partes do Universo, e graças a eles o mundo não está hoje numa forte recessão, ou quem sabe numa depressão. Agora, que a situação parece se normalizar, serão descartados sem a mínima piedade? Não é justo, merecem uma homenagem!

Há algumas horas do término da reunião do FOMC, os pilotos americanos estão tensos, será que vão perder seus empregos? Tenho boas notícias, novos postos serão abertos em outros países em 2014.

O Deutsche Bank é o banco que acompanho que tem a visão mais otimista de todos, quer dizer do ponto de vista econômico e não dos pilotos! Hahahah.... Eles acreditam que já amanhã sairá a primeira lista de demissões, os juros subiriam no 2º semestre de 2015 e as economias cresceriam acima da média de longo prazo, como pode-se ver na figura abaixo.


Notem também que a economia dos mercados emergentes representam 40% do total, e claro não por causa do Brasil, mas pela China, lá não tem Pibinho!

Um fator que será importante para quem der continuidade ao mosca, pois acho que será difícil eu estar na ativa em 2050, é a situação demográfica em alguns países. Existe uma razão denominada de índice de dependência = número de dependentes (crianças e idosos) para cada 100 de trabalhadores.


Observem que é mais grave nos países desenvolvidos, principalmente na Europa. Este efeito é um problema muito grande em termos de sustentabilidade do sistema de aposentadoria e saúde. Je suis désolée!

Outro slide interessante, são alguns números da evolução da tecnologia em nossas vidas, além dos impactos em algumas companhias que eram ícones há alguns anos, e hoje praticamente não tem mais valor, dando espaço para novas.


- David, você esqueceu da boa notícia? Veja como estou soft, eu imagino que é por causa da idade! Hahahah...
Idade por idade você está junto comigo, não vêm com essa não! Vejam a seguir a expectativa do Deutsche Bank para a injeção de liquidez no mundo.

Ao ver este gráfico lembrei-me da figura de uma Tsunami, é idêntica! Notem que ele já considera que o FED vai parar suas intervenções, mas o BOJ está a plena carga. O efeito global será uma continuidade, mas com a colocação de Yens ao invés de dólares. Será que isto não será suficiente para manter os ativos de risco em alta? Deveria!

Aos valentes pilotos recomendo estudarem Japonês, é difícil, mas o emprego vai ser abundante por lá e os salários são altos. Agora se a Yellen resolver estender o prazo a concorrência para obtenção de pilotos será alta e os salários devem subir bastante, criando uma "bolha de pilotos", afinal estamos no mundo que por onde olhamos existe uma! Agora se você é piloto e num jornal se deparar com um anúncio como esse abaixo, agarre!

探しているライダー

A tradução em Japonês é: Procura-se pilotos ! Hahahahah....

O Ibovespa encontra-se numa região que eu considero caixão, entre 45.000 e 55.000, aí dentro tudo pode acontecer. Não é a toa, pois muitas dúvidas pairam sobre nosso país, crescimento, inflação, retirada dos helicópteros, eleição, para citar alguns.

O melhor que poderia acontecer, seria ultrapassar a barreira dos 55.000 consistentemente abrindo as portas para buscar os 70.000, ou quem sabe até acima disso, por outro lado, abaixo dos 45.000 abrem-se duas possibilidades se ultrapassar o pivô de 40.000 pontos: 2.1) Em continuando a queda, a proximidade dos 30.000 seria muito perigosa, pois se rompido, nem quero pensar por enquanto; 2.2)  Reversão da queda e caso o movimento seja forte (definimos isso no futuro, caso aconteça) abre uma esperança de novas altas. Por enquanto nada a fazer!

O SP500 fechou a 1.781, com queda de 0,31%; o USDBRL a R$ 2,3191, com queda de 0,37%; o EURUSD a 1,3763, sem alteração; o ouro a US$ 1.230, com queda de 0,81%.
Fique ligado!

16 de dezembro de 2013

Bernanke Noel

Todas as vezes que se aproxima uma reunião do FOMC, inicia-se uma disputa entre os analistas em prever se o FED irá ou não iniciar a retirada dos estímulos monetários, e a da próxima quarta-feira não poderia ser diferente. Já o clima, está tenso entre os pilotos dos helicópteros!

De uma forma geral, a expectativa é que se comece a redução a partir de agora, mesmo que seja um pouquinho. A principal razão seria a melhora dos últimos dados econômicos, principalmente os de emprego com a criação de 200.000 postos, já do outro lado os níveis de inflação estão baixos e o que é pior continuam caindo, motivando o Banco Goldman Sachs a não acreditar numa retirada nesta reunião.

Além destes fatores técnicos existem os políticos, pois estamos numa transição do comando na Presidência do FED, será que o Bernanke vai querer sair já tendo dado o ponta pé inicial para a normalização da política monetária, ou vai deixar a batata quente na mão da Yellen? Qualquer opinião será um chute, é impossível de analisar o ambiente dentro desta reunião. Eu tenho um viés a concordar com a visão de que nada será feito agora, pois uma vez iniciado não dá para voltar atrás mais adiante, seria terrível para os mercados. Parece melhor, nesta situação, pecar pela falta do que pelo excesso.

- David, então porque você colocou a foto do Bernanke vestido de Papai Noel?
Espírito Natalino! Hahahahahah....


Bela foto! Pena que o ouro perdeu todo seu brilho. Na época que eu comecei o mosca o metal era coqueluche, ou melhor, pop-star como eu me referia naquela época, ultimamente tem sido associado como um ativo que tende a continuar caindo de preço. Os volumes de ouro contidos nos 14 maiores Exchange-traded_fund (ETF) caíram 31% em 2013 e as quedas de preços implicaram num prejuízo de US$ 70 bilhões.

Declarações do tipo ... “All the bullish factors we had pushing gold higher in the last 12 years are now going into reverse,”... tem se proliferado, juntando-se a outros argumentos não recomendando o investimento no metal. Sendo um ativo com reserva de valor, além de sua utilidade na confecção de jóias, têm atraído compradores provenientes da Ásia principalmente da Índia e China.

-David, você já está de férias, deixa de enrolar! É para comprar ou vender?
Comprar! Vejamos os argumentos: Vou começar com uma visão mais de longo prazo, o ouro se encontra numa conjuntura muito interessante:


Para quem acompanha a teoria de Elliott Wave pode entender melhor os pontos assinalados acima, para que não entende vão aqui as explicações, o ouro estaria completando um movimento que está de acordo com os sentimentos explanados acima, ou seja, quando começa existir uma crença que as altas dos últimos anos terminaram e começou um movimento de baixa. Notem também que ao redor de US$ 1.150 tem uma confluência de duas medições, além da reta de sustentação, podendo ser um grande candidato para a reversão.

Como já venho repetindo, se por acaso os preços caírem abaixo de US$ 1.050 meu cenário básico estará eliminado, aí vou ter que repensar sobre o futuro do metal, a boa notícia é que não se perde muito nesta aposta. Os outros parâmetros que sigo estão horríveis, o que indica que vai precisar de um tempo e algumas altas para isso reverter, se isto acontecer.

O que fazer no curto prazo? Antes de o ouro dar mostras que mudou, não dá para ir muito com sede ao pote, então eu arriscaria 1/2 do que você está disposto numa compra entre US$ 1.210/US$ 1.190, e se continuar caindo a outra metade a US$ 1.155. Como eu não vou estar acompanhando no dia a dia, a partir do dia 20/12, tenho que dar níveis gerais. Quanto aos stoploss, caso o trade seja executado, eu vou informar pelo blog.

Como numa pescaria, podemos pegar peixes pequenos ou peixes grandes, suponha que o ouro atinja  o nível do primeiro intervalo US$ 1.210/US$ 1.190 e comece a subir (1), se tudo correr bem ao chegar próximo dos US$ 1.430, duas hipóteses poderão ocorrer: (a) O ouro começa um novo movimento de queda, podendo atingir o target de US$ 1.150, neste caso pegamos o peixe pequeno; (b) Continua subindo, e forte, aí pegamos o peixe grande.

Na outra hipótese, de ele não parar no primeiro intervalo e for para US$ 1.155, aí fazemos a aposta integral, pois provavelmente estamos pegando o peixe grande. Como este trade tem muitos detalhes, se tiverem alguma dúvida anotem no blog na linha de sugestões que eu respondo.

O mosca vai se juntar aos Indianos e Chineses na compra de ouro, não porque pretendemos usar jóias ou coisa que o valha, e sim porque o compromisso é com o bolso, e se por acaso não der certo e o metal virar artigo de 5ª categoria, vamos cair fora e dizer a nossos companheiros lamento, ou melhor: 哀叹,शोक! Hahahah....

O SP500 fechou a 1.786, com alta de 0,63%; o USDBRL a R$ 2,2376, sem variação; o EURUSD a 1,3763, com alta de 0,16% e o ouro a US$ 1.240, com alta de 0,22%.
Fique ligado!

13 de dezembro de 2013

Que dia é hoje?

Sexta-feira 13! Como vocês sabem eu sou supersticioso, e se existe algum trader que diz não ser, provavelmente estará mentindo. Existe uma razão real para esta atitude, nosso trabalho consiste em "adivinhar" o futuro, o que por princípio é muito difícil, então que nenhum terceiro venha colocar olho gordo! Assim, hoje o post não vai ter nenhuma sugestão de trade.

Antes de começar os assuntos do dia, queria informar o esquema para o final de ano, o mosca entra de férias a partir de 20/12 e recomeça, de uma forma regular, em 15/01. Durante este período a frequência de publicação será irregular. Vou  fazer as previsões para 2014 contra a vontade, ou postar caso alguma evento importante mereça comentários. Espero que sintam minha falta! Hahahahah....

O UBS publicou suas previsões de crescimento para o próximo ano de uma forma visualmente muito clara.


Embora seja particular daquela instituição, não difere muito dos outros Bancos. Se este cenário se materializar, o mundo terá um ano bom, com os USA crescendo 3% a.a., a Europa 1,1% o que já seria uma vitória, a China 7,8% excelente e o Brasil 3% a.a. o que eu acho elevado, estaria mais para 2,2%, mas nenhum desastre. Assim é bem provável que os helicópteros serão recolhidos para seus hangares até a sua completa paralisação ao final do ano.

O risco será o impacto da retirada dos estímulos monetários pelo USA, bottom line: O SP500 e derivados vão ou não sofrer? A resposta a esta pergunta vale alguns bilhões de dólares. Toda a torcida do Corinthians sabe que eu estou esperando a onda C desde o final do ano passado, e por enquanto não só ela não veio, como o índice americano subiu mais de 25% este ano, por outro lado não pude descarta-lá.

Nos posts deste ano, em que fiz comentários do SP500, notei que nenhum perigo floresceu, apenas alguns momentos que mereciam uma maior atenção. Hoje esta atenção surgiu no indíce americano Russell 2000, das pequenas e médias empresas, conhecido também como samll caps.


O que esta análise técnica quer enfatizar, é que todas as vezes que este índice tocou na linha superior do gráfico, em seguida houve uma queda substancial, vai acontecer de novo, ou romper definitivamente? Não sabemos, mas um sinal de atenção emergiu.

Os imóveis americanos saíram do buraco, depois de quase 6 anos que a crise imobiliária eclodiu, agora o valor deles estão empatando com as dívidas.
Notem que o motivo foi a valorização dos imóveis, principalmente, depois de 2012. Aqui também a retirada dos helicópteros podem ocasionar algum impacto, principalmente se os juros de longo prazo subirem.

Se dependesse de Wall Street já poderíamos ouvir aos berros os banqueiros, corretores e afiliados gritarem em alto e bom tom, para os pilotos dos helicópteros: Fica, fica, fica......Hahahaha...

O SP500 fechou a 1.775, sem alteração; o USDBRL a R$ 2,3295, com queda de 0,11%; o EURUSD a 1,3738, com queda de 0,12% e o ouro a US$ 1.237, com alta de 1,10%.
Fique ligado!

12 de dezembro de 2013

Bolha nos estudos?

O título de hoje parece bizarro, como pode ter uma bolha nos estudos? É marketing, só a chamada! Hahahaha... O que eu vou avaliar é se o volume de empréstimos feitos as pessoas que estão estudando é excessivo. Nem preciso dizer que isto não ocorre, infelizmente, aqui no Brasil, parece que é melhor investir em estádios! Com a crise de 2008 vários americanos voltaram as escolas pois o fato do desemprego ter se elevado motivou este movimento.

As despesas com escolas nos USA são passíveis de financiamento pelo governo americano, o aluno é obrigado a contribuir com um mínimo destes valores. O interessante é que este montante mínimo decresceu no tempo, até os anos 90 era de US$ 4.000/ano, a partir daí foi para US$ 3.000 e depois da recessão se estabilizou em US$ 2.125, um decréscimo nominal de mais de 50%. Por outro lado vejam o que aconteceu com os custos.

Enquanto a inflação foi de aproximadamente 100% neste período, estas despesas cresceram 1.181%, quase 10 vezes superiores! Qual a razão de tal elevação? Talvez uma parte da resposta pode ser vista no gráfico a seguir, onde observa-se a evolução do volume de empréstimos nesta categoria.


Tenho quase certeza que passou pela sua cabeça que foi um oportunismo das escolas, que se aproveitaram desta "moleza" dada pelo governo americano, infelizmente é esta a mentalidade que temos por aqui, mas tendo participado de alguns cursos feitos no exterior, não acredito nesta hipótese, acredito que as escolas aperfeiçoaram seus cursos e principalmente os professores foram melhores remunerados, condição necessária para um bom ensino.

Acontece que estes volumes atingiram valores bastante elevados, e hoje representam quase a metade dos ativos federais, bem superiores aos empréstimos para moradias!


A decisão de melhorarem sua formação tem um embasamento econômico, já faz algum tempo que a maior parte do PIB americano é no setor de serviços, e soma-se a isso, a evolução tecnológica dos últimos anos além da concorrência dos Asiáticos.

Ter melhor formação permite melhores salários, além de que, tem conseguido manter seu poder de compra nos últimos anos.

Eu tenho visto vários analistas preocupados com o crescimento no crédito estudantil e alertando para uma possível bolha, não tenho tão claro este risco, pois somente um desastre na geração de empregos poderia desencadear atrasos nas prestações, caso contrário poderiam ser saldadas pelo aumento de salários provenientes desta melhoria.

Em todo caso, é melhor fazer empréstimos para a população estudar, lógico de uma forma séria, do que fornecer a OGX,  para que seu dono se torne o homem mais rico do mundo. A diferença é que, politicamente investir em estudo não gera votos no curto prazo!

Vou atualizar minhas ideias sobre as ações da Apple, no post cada-macaco-no-seu-galho eu publiquei o gráfico abaixo com a recomendação, para quem estivesse comprado, vendesse suas ações.

Quem não vendeu se deu bem, pois desde então, subiram 12%, notem que era para quem estivesse comprado, não sugeri uma venda a descoberto.

Meu acompanhamento nesta ação é discreto, de tempos em tempos dou uma olhada, e hoje me chamou a atenção alguns parâmetros técnicos. Vou sugerir uma venda ao nível de US$580/US$600 para um target ao redor de US$ 380 e com stop a US$ 650, é um bom risco retorno.

Às vezes eu me pergunto se tenho um pouco de raiva da Apple, e por esta razão sugiro operações de venda, talvez! Mas eu quero comprar, não nestes preços, afinal minha promessa de troca de telefone continua em pé ... vai buscará os níveis de US$ 320/330, e aí eu vou cumprir minha promessa de comprar um IPhone, pois pretendo comprar suas ações e mudar meu "discurso", afinal o compromisso é com o bolso! Hahahahah....Até estou disposto a subir um pouco os preços de compra, mas isso fica para um outro momento, agora tenho que ficar aguentando a gozação de meus amigos por usar um Samsung IV, mas eles que me aguardem, vou ter um iphone no futuro!  Hahahah...

O SP500 fechou a 1.775, com queda de 0,38%; o USDBRL a R$ 2,3320, com queda de 0,38%; o EURUSD a 1,3752, com queda de 0,24% e o ouro a US$ 1.225, com queda de 2,15%.
Fique ligado!

11 de dezembro de 2013

50.000!

Fiquei satisfeito e entusiasmado ao saber que o mosca ultrapassou a marca de 50.000 acessos! Com pouco mais de 2 anos de existência atingimos uma marca importante, afinal 50.000 de qualquer coisa é bastante. Este é o post de Nº 683 e de uma forma sistemática busco escrever diariamente. Ao folhear os primeiros números, visualizo uma evolução que pode ser constatada pela marca atingida.  Abaixo estão algumas das estatísticas do blog.

O número de visitas mensais tem ficado acima de 2.000, com exceção dos meses que estou de férias, indicando uma leitura frequente, também existe uma queda nos finais de semana e estou pensando em fazer uma promoção! Hahahah....

Só posso agradecer a confiança que vocês vêm depositando no mosca, e a partir de agora, rumo aos 100.000!

Hoje vou me referir a apresentação de Jeffrey Gundlach, Presidente da empresa gestora de fundos Doubleline, que administra um total de aproximadamente US$ 60 bilhões. Eu selecionei alguns slides que merecem atenção. Inicialmente a projeção das receitas e despesas dos governo americano em relação ao PIB.


Sua ênfase é de que se não houver corte de custos importantes e/ou aumento de receitas, o déficit deverá chegar a quase metade do PIB em 2050, o que é absolutamente insustentável. Vejam também que o pagamento de juros passa a ser o maior item das despesas e para corta-lo, ou através de inflação ou calote! 
Também inclui um documento do FMI, onde é sugerido uma taxa única sobre a riqueza privada para que se consiga a sustentabilidade da dívida! Humm....

O gráfico a seguir mostra como os helicópteros estão tornando o tesouro o maior detentor da dívida americana.

E por último uma comprovação da tese que esta política monetária beneficia os indivíduos que possuem dinheiro, veja o que aconteceu com as ações das empresas que vendem produtos de luxo, contra as que vendem artigos populares.


Que em algum momento o dólar vai se esborrachar parece ser inevitável, qual será o catalisador e o momento ninguém sabe, mas a análise dos gráficos apontam para isso no futuro. Entretanto, no curto prazo parece que vai acontecer o contrário, pois ainda espero ver o euro a 1,10 nos próximos anos, então de pouca valia têm esta projeção hoje. Mas têm que ficar com isso na cabeça e se o dólar realmente subir, e não tenha dúvidas que naquele momento as projeções vão apontar para: In god we trust, nós aqui do mosca vamos observar com muita desconfiança e prontos para embarcar na ponta inversa, assim manteremos o nosso lema compromisso com o bolso!

Hoje é 11/12/13 sabe o que isto significa? Vou dar algumas pistas, veja os comentários que fiz sobre o euro no post na-contramão ... Parece que ele "grudou" na linha ascendente e lentamente está chegando no nível de 1,37 citado ... esta batalha pode-se definir no curto prazo... Agora veja como ele se comportou desde então.

Hoje se encontra muito próximo das máximas atingidas recentemente e caso rompa o nível de 1,385 poderemos ver os targets que define no post de nome sugestivo maldito-euro entre 1,43/1,45!

O SP500....
- Ei David, não sai de fininho, não entendi a jogada com a data de hoje!
Quer saber? Não significa nada! Hahahahah.....

O SP500 fechou a 1.782, com queda de 1,13%; o real a R$ 2,3410, com alta de 1,40%; o EURUSD a 1,3786, com alta de 0,20% e o ouro a US$ a 1.251, com queda de 0,77%.
Fique ligado!

10 de dezembro de 2013

O macaco marinheiro

A volatilidade dos mercados está baixíssima, ao ligar meu terminal de cotações pela manhã as oscilações tem sido mínimas em todos os mercados. O entendimento do conceito de volatilidade é mal concebido, normalmente utiliza-se para indicar quedas, mas seu sentido matemático é amplo, a volatilidade se eleva quando os preços oscilam, tanto pode ser para quedas quanto para a altas. Assim, meu entendimento do porque ela está baixa é porque pairam dúvidas sobre o futuro, mas os mercados não caem, porque existem perspectivas positivas apontadas pelos analistas, assim o mercado fica num compasso de espera.

Hoje vou mudar 360º graus dos assuntos financeiros, como digo em tom de provocação, isto remete a uma situação da história na época de Napoleão, quando suas tropas marchavam varrendo toda a Europa. Depois da desastrosa invasão à Rússia em 1812, a história contada a seguir se passou quando os Britânicos também lutavam contra os Franceses.

Durante o momento da Guerra Napoleônica, Hartlepool era uma cidade com 900 habitantes e todos eram obcecados com a possibilidade de ataque pelos Franceses, assim todas as precauções foram tomadas para repelir uma invasão Francesa. Uma noite, depois de uma forte tempestade, um navio naufragou no Noroeste da Inglaterra, deixando um solitário sobrevivente, um macaco, que foi encontrado em terra, exausto e ferido, mas ainda agarrado ao mastro. Qualquer um pode imaginar o quão feliz ele estava ao ser encontrado nas areias da praia de Hartlepool.

Acontece que ele estava vestindo um uniforme da marinha Francesa, o que passou a ser sua causa direta de sofrimento depois de algumas horas da sua salvação milagrosa. Os historiadores, em suas melhores tentativas de explicação, imaginaram que a tripulação confeccionou o uniforme para poderem se divertir. Porém os cidadãos de Hartlepool não acharam graça ao encontrar o macaco vestido daquela forma que não estavam familiarizados, eles imediatamente prenderam o macaco e o mesmo deveria ser julgado imediatamente na praia.

O macaco foi interrogado com uma bateria de perguntas, mas como ele não conseguia (ou queria! Hahah..) responder, e os locais não sabiam como um marinheiro Frances se parecia, chegaram a conclusão que o macaco era um espião, e assim ele foi sentenciado a morte na praia!

O analista usou esta passagem da história para uma analogia atual, onde os investidores do mundo são confrontados pelos mercados que estão "vestidos" para divertimento da tripulação do navio, e parece que ninguém reconhece os que eles estão vendo. Claro, eles se parecem com os mercados, mas ao mesmo tempo há um desconhecimento que é extremamente irritante para alguns da multidão reunida. Mas a maioria da multidão resolveu olhar os mercados de uma maneira cega, na expectativa de que tudo será como deveria.

... Onde quer que olhamos há sinais que os mercados são apenas macacos vestidos com uma fantasia"...

Este analista apresenta algumas das "fantasias", a primeira é relativa ao níveis de inflação, o gráfico abaixo apresenta o nível de inflação medido pelo CPI e um outro recalculado com a base utilizada até o ano de 1980. Sob este critério os índices hoje estariam na casa dos 10% a.a!


Em seguida apresenta uma pesquisa feita com os americanos para identificar quais itens afetam as finanças pessoais.

Diferente do que o FED acredita, não é a bolsa de valores e nem os imóveis que afetam suas finanças e sim o preço da gasolina e dos alimentos.

Vou comentar sobre os juros dos títulos de 10 anos americanos, afinal é através dele que conseguimos ter um boa dica do que o mercado espera, depois da alta iniciada em maio deste ano, quando estava ao nível de 1,60% a.a. e em 4 meses atingiu 3,0% a.a., só com a possibilidade de diminuição dos helicópteros. Logo em seguida, com a afirmação que os helicópteros ficam, ficou contido num intervalo entre 2,60/2,80% a.a.

Meu plano A seria uma nova queda até os níveis de 2,3/2,4% para depois um novo ciclo de alta, para isto acontecer bastaria uma indicação pelo FED que os dados de emprego melhoraram, mas que preferem continuar por mais algum tempo, haja visto os baixos níveis de inflação, seria um banho gelada no mercado! O plano B seria uma linguagem mais hawkish, tipo chega de helicópteros a partir de agora! Só a título de lembrança, na próxima quarta-feira será realizada a última reunião do FOMC este ano, espero que não apareça, como único sobrevivente, um macaco vestido de banqueiro! Hahahahah....

O SP500 fechou a 1.802, com baixa de 0,32%; o USDBRL a R$ 2,3087, com baixa de 0,47%; o EURUSD a 1,3759, com alta de 0,16%; e o ouro a US$ 1.261, com alta de 1,69%.
Fique ligado!

9 de dezembro de 2013

O FED ficou de recuperação em inflação

O assunto nesta época do ano é recuperação na escola, afinal quem tem filhos estudando passa por esse estresse. Na minha época era bem diferente, minha mãe não tinha a menor ideia da minha vida escolar, afinal se eu ficasse de 2ª época ou não, era problema meu, eu que perdia as férias. Agora é diferente, o assunto é levado às refeições e os jovens de hoje arrumam inúmeras explicações: O professor me odeia; Não consigo estudar esta matéria; Fiquei por 0,5 ponto; e etc... E nós país ficamos angustiados, buscando como resolver o problema que é deles. Está tudo errado!

Depois do anúncio na última sexta-feira relativos ao emprego americano, os analistas que tinham uma visão mais otimista, sentiram reforços em seus argumentos, embora eu acessei um relatório que não teve uma visão tão positiva, para quem quiser veja o link a seguir 06-November-Jobs-Report. Acontece que o FED colocou dois parâmetros para que a política monetária possa ser normalizada, o emprego fique menor que 6,5% e a inflação acima de 2% a.a. O foco ultimamente tem sido os dados do mercado do trabalho e inflação ficou um pouco esquecida, acontece que a evolução aí não está sendo muito favorável, parece que o FED terá que ficar de recuperação! Hahahah....

Eu já comentei que a autoridade monetária americana usa em seus objetivos um índice denominado Personal_consumption_index (PCE), que tem uma composição um pouco diferente do amplamente divulgado consumer_price_index (CPI), veja como o primeiro vem evoluindo.


Parece nítida uma trajetória descendente, tanto no índice cheio que se encontra a 0,74% a.a., bem como, no que exclui itens mais voláteis como gasolina e alimentos a 1,11% a.a. Eu escrevi alguns posts abordando sobre o tema deflação, pois ela pode ser pelo bom motivo ou pelo mal motivo, eu me explico, quando os preços caem por causa de novas tecnologias a produtividade tende a aumentar, permitindo que haja uma queda dos preços dos produtos esta-deflação-e-da-boa-ou-da-ruim? ou pode ser ocasionada por liquidações de estoque quando a economia entra em recessão, esta é a ruim.

É evidente que o FED tem pavor da segunda, quando isso aconteceu no passado as consequências foram horríveis, mas a primeira também tem seus efeitos, pois imaginem que a inflação esteja na casa dos 2% a.a. negativa, qual deveria ser os juros praticados? Muito baixo, pois o juro real, que é a diferença entre os juros nominais e a taxa de inflação, não pode ser muito elevado para não desmotivar os investimentos. Assim, se a taxa de juros no exemplo que citei estiver a 0% no over-night , o juro real já é de 2% a.a.

Tudo indica que se estamos beirando a deflação, e da boa, mas não se pode esquecer que primeiro a quantidade de liquidez no sistema é enorme e segundo que a inflação dos ativos como a alta das bolsas, elevação dos preços dos imóveis, é elevada, podendo incentivar a criação de bolhas. Portanto, em situações normais, um BC ficaria feliz em estar numa situação destas, bastava ter alguns cuidados, mas não é o caso hoje, e se a inflação continuar em queda e a economia cresçer, os economistas vão esperar que o FED suba os juros. Vai ser Complicado!

O BCB anunciou na semana passada que vai continuar com seu programa de venda de dólares no próximo ano com "algumas ajustes", desde então o dólar caiu frente ao real e hoje as cotações estão ao redor de R$ 2,32. Eu estudei o USDBRL com uma visão mais longa e não consegui chegar a nenhuma conclusão, existem várias alternativas.

- Como assim, nenhuma conclusão! Então para que serve o mosca?
Melhor ser honesto que adotar uma das hipóteses e depois ficar amarrado a ela, assim estou livre de qualquer dos lados. Isto não significa que uma visão mais clara não irá surgir mais adiante, mas neste momento, e coincidentemente onde todos fazem suas previsões anuais, o mosca não consegue dizer qual a cotação para o final de 2014, por enquanto não sei! Vamos ao curto prazo.

Veja o último comentário .... o USDBRL rompeu o nível de R$ 2,345 e fomos stopados no zero a zero, agora vou aguardar o desenrolar dos próximos dias. Quero deixar claro que ainda não foi eliminada a hipótese de atingir R$ 1,90/R$ 2,10, somente se o USDBRL ultrapassar R$ 2,4550, até lá podemos estar dentro de uma correção mais complexa... Como vocês podem observar existem duas possibilidades: 1) continua a queda do dólar, e abaixo de R$ 2,25 aumentam as chances de valer o quadro mais baixista e; 2)  Se subir acima de R$ 2,4550 aumentam as chances de R$ 2,60. Façam suas apostas, eu tenho uma leve preferência para a 1). 

Quanto ao ouro acredito que haverá ainda uma "mini-queda" e poderão surgir oportunidades de compra a preços inferiores, aguardem.

O SP500 fechou a 1.808, com alta de 0,18%; o USDBRL a R$ 2,3195, com baixa de 0,26%; o EURUSD a 1,3737, com alta de 0,27%; o ouro a US$ 1.240, com alta de 1,06%.
Fique ligado!

6 de dezembro de 2013

Clone do Warren Buffett

Imagino que todo mundo já ouviu falar em Warren Buffett, considerado o gênio dos investimentos em bolsa de valores. É inegável seu talento em acumular riqueza, em 1965 assumiu o controle da Berkshire Hataway, que até então uma firma de origem têxtil (*) e cujas ações eram negociadas a US$ 10. Hoje cada ação vale U$ 100 mi, uma estupenda valorização de 1.000.000% em quarenta anos. Feita esta pequena introdução nos remete ao assunto de hoje, um estudo realizado pelo National Bureau of Economic denominado "Buffett Alpha" que chegou a seguinte conclusão:

  1. Você pode construir um robô que replica a estratégia de Warren Buffett na escolha de ações.
  2. Os ingredientes deste robô são: (a) Alavancagem de 1,6 vezes os ativos da carteira; (b) Um fator estatístico ponderado pelos investimentos que o autor denomina como alta qualidade (crescimento, lucratividade e elevado dividendo), ou seja, com baixo beta.
  3. AQR Capital Mangement LLC, um fundo hedge que se utiliza de análise quantitativa, pode construir um robô destes de uma forma simples.
Não tem dúvida que no mínimo foi uma grande propaganda para esta empresa AQR , mas para poder provar a eficiência de seu modelo, precisarão 40 anos de track record, tempo suficiente para todo mundo esquecer se der errado, além do mais este estudo foi feito por três afiliados desta empresa, o que pode ensejar conflito de interesses.

Mas existe outra meta sutil que é resumir estratégias feitas por humanos e implementar em programas de computadores... Meu computador me indica para comprar 800 ações e vender 700 ações, e ele tem acertado 63,4% do tempo.... Computadores falham e tentam destruir seus criadores, anomalias estatísticas desaparecem, sinais funcionam até que não funcionam mais.

- David, está chegando o dia em que você poderá ser substituído por um computador, é simples: (a) Procura-se assuntos que chamam a atenção, tipo"terroristas"; (b) Associa algumas passagens da vida profissional que são engraçadas, nem sempre!; (c) Dá sugestões de investimento baseada em análise técnica, que pode ser facilmente computorizada! Hahahahah....
Não tenho como contestar, você criou o novo blog Mosca Quant, aceito a concorrência.

Quanto ao assunto deste artigo publicado na Bloomberg, acho que a estratégia de Warren Buffett poderia teoricamente ser replicada num computador. Veja inicialmente a performance das ações da Berkshire contra o SP500.


É inegável que os critérios usados por Buffett são vencedores, pois somente neste 15 anos seu retorno é quase o dobro do SP500, mas existe um precondição básica, que a bolsa suba, pois nos períodos que ela caiu o fundo também caiu, e o fato de ter alavancagem aumenta o retorno. O gráfico abaixo é do índice Dow Jones onde destaquei com alinha vertical em verde o começo da gestão Buffett.


Eu não tenho as cotações de suas ações desde o início, mas imagino que nos primeiros 10 anos não deve ter um retorno muito expressivo, porém desde o início dos anos 80 até agora a bolsa subiu e como seu fundo é alavancado e tem uma boa escolha de ações, seu resultado não podia ser diferente. Agora a pergunta que deve ser feita é se esta estratégia Buffett daqui em diante terá o mesmo sucesso, recomendo a leitura do post está-na-hora-de-procurar-outra-vaca, um dos mais lidos do mosca.

O LinkUp errou muito! No post de ontem na-contramão esta empresa considerava um dado muito inferior para a criação de empregos, mas o número publicado foi de 203.000 e o desemprego caiu para 7%. A primeira reação do mercado foi de alta dos juros longos e do dólar, pois a possibilidade dos helicópteros diminuírem já em dezembro já é de 50/50, no decorrer do dia parte deste movimento retrocedeu o que indica que o mercado já estava posicionado, o conhecido sobe no boato e cai no fato, mas não deixa de ser um bom resultado.

O SP500 fechou a 1.805, com alta de 1,12%; o USDBRL a R$ 2,3255, com queda de 1,50%; o EURUSD a 1,3700 com alta de 0,24% e no ponto perigoso para quem está vendido, veja post de ontem na-contramão; e o ouro a US$ 1.227, com alta de 0,26%, caso eu tenha alguma trade para a abertura da próxima segunda eu publico no final de semana.
Fique ligado!

(*) Meu destaque é para alguns leitores que estão sofrendo há décadas no setor têxtil. Por que vocês não abandonam este segmento maldito, com concorrência de Chineses, Coreanos e Asiáticos e etc... e migram para o ramo de investimentos como Warren Buffett? Hahahah....