Inflação: A Revanche

31 de outubro de 2012

New York, New York


As fotos dos estragos feitos pelo furacão são impressionantes, os cálculos já são estimados em US$ 50,0 bilhões. Muita gente não gosta do cantor Frank Sinatra, eu adoro, e acredito que se estivesse vivo, sua interpretação da música New York, New York seria muito triste!

Hoje os mercados vão abrir mesmo correndo o risco de descontinuidade, e operarão com geradores, vamos ver. É natural que uma catástrofe destas, acontecendo no centro financeiro do globo, catalise as atenções, ficando todo resto para segundo plano, até que tudo se normalize.

Vamos analisar como está se comportando o ouro nestes últimos dias. Nós iniciamos nosso trade-15102012, apontado no gráfico com um pequeno círculo em vermelho. Foi uma ordem onde tinha um preço de entrada a US$ 1.725, e outro mais elevado a US$ 1.750, talvez vocês tenham se perguntado porque este tipo de ordem. Quando existe uma dúvida entre uma nova pequena queda, para em seguida subir(1), ou subir a partir deste ponto (2), utiliza-se este método. Em nosso caso, não foi o que aconteceu, pois o mercado ainda caiu a níveis menores.



- David, por que tanta precisão?
Você tem razão, pois a diferença entre os dois preços é relativamente pequena, mas o objetivo do blog é ilustrar várias formas de executar operações e estratégias. Para complementar, a região compreendida entre as linhas azuis era  um potencial intervalo positivo para compra, o que não se mostrou verdadeiro, lembre-se, opero com situações mais prováveis, certeza não existe!

Daqui em diante, existem duas possibilidades:
      Alta : Neste caso US$ 1.800 e US$ 1.940 têm que ser conquistados para abrir espaço à novas altas.
      Baixa : Continuaria caindo e abaixo de US$ 1.680 ascende um sinal amarelo, e abaixo de US$ 1.640 liquidamos nossa posição. A partir dai US$ 1.520 é o ponto, que se cair, será necessário recalcular.


Como já havia comentado, a configuração anotada em verde me incomoda um pouco, não é comum no lugar que está. Mas assim é a vida, nem tudo é do jeito que a gente quer, em compensação os outros parâmetros são positivos, razão que entramos no risco.
Para resumir enquanto o ouro estiver contido entre US$ 1.520 e US$ 1.940, tudo é possível  somente após rompido, um movimento mais claro pode ser vislumbrado.

O SP500(*) estava a  1.411, sem alteração; o real a R$ 2,0300, sem alteração; o euro a 1,2963, sem alteração e o ouro a US$ 1.720, com alta de 0,70%.
Fique ligado!
(*) Cotações as 17:30 hs.
      Nota: Em virtude do feriado de Finados, o próximo post deverá ser dia 05/11, a não ser que algo extraordinário aconteça. Bom feriado!

30 de outubro de 2012

Dilema do Seculo XXI


O que melhor que uma gueixa para identificar o Japão? É um povo com muita dedicação e disciplina, mas vive uma estagnação econômica há vários anos. Depois da 2ª Guerra Mundial, entre 1953 e 1973, o Japão desenvolveu-se muito e retornou ao mercado externo. Foram as duas décadas do chamado “milagre econômico.
Com os problemas que o mundo sofreu durante os anos 70, a elevação do preço do petróleo e da inflação, o Japão consegui sair imune. A partir dos anos 80, foram de grande crescimento e muita especulação, tanto no mercado imobiliário como nas bolsas de valores. Ao final desta década o índice Nikkei atingiu seu pico próximo a 40.000, onde nunca mais voltou.


Para evitar uma quebradeira generalizada o Governo Japonês se utilizou de maciças intervenções nos bancos e injeção de elevados volumes de liquidez, o que o mosca chama com o cognome de helicóptero, não foram uma, duas ou três, mas inúmeras vezes.

Como este processo inciou há mais de 20 anos, e razoável avaliar seus resultados. Muitos analistas não gostam de fazer este paralelo por considerar o povo Japonês muito diferente do Ocidental, eu tenho minhas dúvidas porque no final do dia todo mundo tem que comer, trabalhar e se divertir, não pode ser tão diferente assim. O primeiro gráfico é da evolução das taxas de juros dos títulos de 10 anos. Com exceção do período anotado em vermelho, onde houve uma baberagem do BOJ, a taxa é declinante e já faz um bom tempo que está ao redor de 1% a.a.


A seguir a explosiva ascensão de sua dívida em relação ao PIB, atualmente a maior do planeta. Estes níveis desafiam qualquer teoria econômica,  pois com níveis muito inferiores vários países tiveram problemas para se financiar. No caso do Japão existem dois motivos principais para que isto ainda não tivesse acontecido: a) 90% dos financiadores são indivíduos ou empresas ou bancos japoneses; b) Como a taxa de juros é literalmente zero, o custo de financiamento, é baixo.



Por último, para saber se estes helicópteros funcionaram, vejamos como foi a evolução de seu PIB. Que tal, animador?


Hoje, ao consultar as notícias do dia, me surpreendi pelo fato do BOJ ter resolvido enviar mais helicópteros, vejam a chamada da Bloomberg, o destaque é meu.

Bank Of Japan Expands Quantitative Easing (Again) While Economy Misses Forecasts (Again)

Os objetivos não foram alcançados no quesito da inflação que ficou abaixo de 1% a.a. como consequência a bolsa fechou em queda de 1%, e pasmem vocês o Yen se valorizou!

Pergunta do mosca ao BOJ: Vocês ainda acreditam que agora vai funcionar?

Pergunta ao FED: Será que o USA é tão diferente que os helicópteros vão surtir efeito?

Good Luck!

Hoje o UBS anunciou um corte de 10.000 funcionários no seu departamento de Banco de Investimento, por causa de um prejuízo de $ 2,2 bilhões de Francos Suíços. Esta Instituição é mais uma das grandes que estão tendo que se adequar aos novos tempos, e dá sustentação ao meu argumento, que a área financeira não vai mais oferecer as mesmas oportunidades do passado está-na-hora-de-procurar-outra-vaca.

O SP500 não teve negócios; o real fechou a 2,0303, com queda de 0,14%; o euro a 1,2960, com alta de 0,44% e o ouro a US$ 1.709, sem variação.
Fique ligado!


Prosperity Index


O Instituto Legatum desenvolveu  um índice anual para comparar 110 países. O ranking é baseado numa variedade de fatores incluído riqueza, crescimento econômico, bem estar pessoal e qualidade de vida. O vencedor de 2.012 é a Noruega, os USA caíram para 12º lugar e o Brasil se encontra em 44º. O link a seguir permite a consulta com o movimento do mouse ao redor do mapa. prosperity index.

Fique ligado!

29 de outubro de 2012

Sandy


O furacão de nome Sandy está se aproximando da costa Americana, com ventos da ordem de 140 km/h. Em função deste evento as bolsas de Nova Iorque permanecerão fechadas hoje e também amanhã. Desta forma, com somente execução eletrônica, os negócios hoje ficarão em câmera lenta.

Na sexta-feira feira foram publicados os dados relativos ao PIB americano, e como já comentei anteriormente, este passa a ser um dos dados que merecem minucioso acompanhamento. A taxa foi de um crescimento de 2% em bases anuais, que comparado com a média compreendida entre 1947 e 2007 de 3,4%, deixa muito a desejar. Esta média calculada a partir de 2009 é de 2,1%. 


Observando os detalhes, o que vem sustentando é o consumo, enquanto os outros itens tem contribuição marginal, vejam também que as exportações mudaram seu tom positivo passando a uma contribuição negativa. O maior incremento foi de gastos militares, que acrescentou 0,65% por motivos aparentemente transitórios, que afetarão negativamente nos próximos trimestres.



Um dos indicadores que acompanham se a economia americana entrou numa recessão Econbrowser Recession Indicator Index subiu um pouco a 7,9%, mas está muito distante dos níveis considerados recessivos de 67%.  


Conclusão: Nem muito frio, nem muito quente!

O SP500 não teve negócios; o euro fechou a 1,2903, com baixa de 0,26%; o real a R$ 2,0330, com alta de 0,32% e o ouro a US$ 1.708, com baixa de 0,20%.
Os mercados vão continuar fechados amanhã também.
Fique ligado!


26 de outubro de 2012

Indecisão


Uma das piores situações no mundo dos negócios é quando algo importante está para ser resolvido e depende de uma ação do Governo, esta é a situação em que se encontra a economia americana. Eu já havia comentado anteriormente, que várias reduções de impostos terminam ao final deste ano, e com as eleições para Presidente, ainda não foi decidido se haverá ou não algum tipo de prorrogação. Algumas estimativas mais pessimistas calculam que, se nada for renovado, o PIB americano sofreria uma redução de até 3%, gerando uma recessão.

O fato de a disputa estar parelha, deixa os empresários mais receosos, uma vez que os Republicanos, partido do Rommey, nem querem discutir isto agora, evitando dar alguma vantagem a Obama. Este assunto ficou conhecido como fiscal cliff.
Já não bastasse todos as outras dúvidas que pairam no ar, esta já teve um impacto nas encomendas de máquinas, como pode ser observada no gráfico abaixo:


Vejam também como esta variável é bastante correlacionada a evolução do PIB. O que os analistas se perguntam, é se esta desaceleração foi causada por este efeito ou por algum outro motivo, neste último caso esta situação é muito mais delicada.


Como consequência as bolsas em geral tem performado negativamente, e o SP500 está abaixo daquele ponto crítico que mencionei no post tombo-do-google, conforme gráfico abaixo.
Acontece que mesmo passando pelo ponto crítico ( retângulo em vermelho), ainda estou na dúvida se este movimento é o preludio de uma queda mais acentuada.

-David, espera um pouco, vai ficar no muro de novo?
Olá amigão, estava sumido! Eu entendo sua pergunta, e porque não sua indignação, mas análise técnica não é uma caixinha preta depende também de interpretação. Desculpa, investir (especular?) é difícil!
Veja a frase extraída, do post citado acima: ...Tecnicamente seria mais "correto"  o SP500 experimentar uma nova alta, porém,caso não aconteça, o movimento apontado no gráfico pode ser considerado truncado....

Muito bem, eu acredito que o que está traçado em vermelho, é o mais provável pelos seguintes motivos: a) Ter que assumir um movimento truncado (raro); b) A queda recente não foi impulsiva; e c) Os osciladores não estão muito negativos, assim fico ainda com este cenário. Como alternativa, se o SP500 romper os 1.360 com gusto, vamos pelo movimento traçado em azul.

O SP500 fechou a 1.411, sem variação; o real a R$ 2,0270, sem variação; o euro a 1,2935, sem variação e o ouro a US$ 1.710, sem variação. O mercado estava fechado hoje? Hahahahaha.....
Fique ligado!
COOL

25 de outubro de 2012

Fachh favor


Meu pai era Polonês e durante a 2ª Guerra Mundial,  teve que fugir para a Rússia por conta da perseguição Alemã, quando a batalha terminou imigrou para o Brasil. Ao chegar aqui com uma mão à frente e outra atrás, aprendeu a falar Português com um sotaque peculiar e inúmeros erros de pronúncia. Ele era bastante calmo, mas quando alguém fazia algo que o irritava, argumentava rapidamente e exclamava: Fachh favor! Que queria dizer faça-me um favor.

Ontem no Jornal Valor foi publicada uma entrevista com nosso Ministro das Finanças, Guido Mantega. Desconsiderando alguns termos chulos que não se adequam ao cargo que ocupa, ele acha que o país está vivendo uma “revolução”, os motivos para tal entusiasmo são a queda das taxas de juros de 12,5% para 7,25% e a desvalorização da taxa de câmbio. Revolução?

Comenta que a inflação é prioridade e que a recente elevação se deve ao choque de oferta, como se diz em economia, pela elevação dos preços das commodities, é verdade, mas não é só por estes itens que a mesma vem sendo pressionada. Para comprovar, utiliza-se o chamado índice de difusão, que significa o quanto a inflação é causada por um grupo de produtos ou é generalizada. No gráfico a seguir, quanto maior o numero de produtos que estão subindo, maior o índice de difusão.Pode-se verificar que a inflação está subindo em todos os núcleos, descartando a hipótese que são só as commodities.


Já no quesito câmbio, qualquer BC pode comprar a quantidade que quiser de moeda estrangeira, mas achar que isto é a solução para a Indústria está longe de ser verdade. Dizem os estudiosos na matéria cambial que, intervenções são medidas temporárias a fim de evitar flutuações indesejadas, mas utilizar-se deste mecanismo como política econômica, distorce um dos mais importantes preços de uma economia. A consequência é como se nossa indústria recebe-se um subsídio, mas que teria que ter uma data de término, pois caso contrário, o seu impacto cria ineficiências.

Economia é uma ciência complexa que se desenvolveu bastante nos últimos anos, entretanto existem alguns princípios básicos que, se não forem seguidos, têm consequências futuras, e  usar a taxa de câmbio e os juros para promover o crescimento a qualquer custo, normalmente gera inflação, e não adianta tentar convencer os agentes econômicos, ou pior acreditar que agora é diferente.

 Se meu pai fosse vivo diria: Sr. Ministro, fachh favor! 

Se eu tivesse que escolher o assunto mais discutido este ano, a opção seria o Euro, nada ocupou mais as manchetes de jornais e noticiários. Mas também poderia resumir que, embora inúmeras tentativas foram feitas, até hoje não parece existir uma solução para o imbróglio em que estão metidos. Seria de se esperar que a moeda única estivesse largada, em baixa, mas veja abaixo sua performance durante este ano.


Eu anotei com um círculo o início do ano e depois de subir no 1º quadrimestre, cair no 2º quadrimestre e subir recententemente, está exatamente onde começou. Que tal, daria para imaginar está trajetória? Esta é a razão que fui tão cético quando todos queriam vender, e não porque eu não achava que os acontecimentos justificavam, mas sim porque estamos numa correção complexa, e nestes momentos todo cuidado é pouco. Lembrem do lema do ano, DFPH, e está muito pior do que eu imaginava!

O SP 500 fechou a 1.412, com alta de 0,30%; o real a R$ 2,0250, sem variação; o euro a 1,2926, com queda de 0,33% e o ouro a US$ 1.710, com alta de 0,56%.
Fique ligado!

24 de outubro de 2012

Me engana que eu gosto


A cantora Wanessa Camargo interpreta uma música de sucesso, me engana que eu gosto. Recentemente, para quem seguiu à novela Av. Brasil pode assistir inúmeros casos de traição, inclusive as cenas da Carminha com o Max na mansão, e ninguém da casa viu! Come on!
Mudando de foco, a esperança de boa parte dos economistas em solucionar a crise, seria que a China direcionasse sua produção ao seu mercado interno, em detrimento das suas exportações. Veja a seguir a evolução das exportações deste país, não caiu nenhum um centavo! Mesmo com a Europa na draga que se encontra ultimamente.


Com certeza vocês devem estar se perguntando, mas quem substituiu a Europa? No próximo gráfico estão as evoluções das exportações para a Europa e USA, bingo! Além dos Yankees, o Brasil agora é o maior importador da China.


Enquanto o mundo estava crescendo a taxas saudáveis este tipo de situação não causava nenhum problema, mas nos dias de hoje, onde quase todos enfrentam problemas sérios de desemprego, a população destes países ficam furiosas e os Governantes tendem a tomar, inicialmente, medidas protecionistas.


Sabemos que no próximo mês haverá eleições Presidenciais nos USA e que a disputa está bem acirrada entre Rommey e Obama. Desde o debate da semana passada, quando Obama levou uma lavada de seu oponente, os mercados começaram a ficar preocupados, caso o desafiante vença as eleições, e ele cumprir o que está pregando, voará schmockes(*) no ar. Basta ver sua posição sobre a China, onde pretende, no primeiro dia de seu mandato, declarar aquele país como especulador em sua moeda, autorizando o Presidente a adotar sanções comerciais. Do outro lado, os Chineses detêm um volume de títulos americanos suficientes para detonar um colapso nos preços destes títulos.

Como dizia um ex-colega de trabalho: Numa chuva de schmocke(*), pega o menorzinho rápido e zera! Hahahaha.......
(*)Para quem não sabe, schmocke é o órgão genital masculino, no dialeto Idish.

O SP500 fechou a 1,408, com queda de 0,31%; o real a R$ 2,0245, com queda de 0,10%; o euro a 1,2966, com queda de 0,14% e o ouro a US$ 1.701 com queda de 0,34%.
Fique ligado!

23 de outubro de 2012

Wishful thinking


Vou pedir desculpas dobradas aos leitores, primeiro porque o assunto é sobre a Europa, e segundo que o título do post é em inglês, mas não existe tradução para a expressão wishful thinking.

A empresa de consultoria Alemã Prognos, contratada pela Fundação Bertelsmann, elaborou um estudo para calcular qual seria o impacto, em termos de PIB, se a Grécia, Portugal, Espanha e Itália decidissem abandonar o euro. O cálculo foi feito levando-se em consideração as 42 maiores economias do mundo, representando 90% do total, entre 2013 até 2020. Para chegar ao resultado usaram os seguintes parâmetros: Oferta e procura, finanças Governamentais, exportações e importações, taxas de câmbio e etc...

Este estudo, como vocês podem verificar na tabela abaixo, inicialmente considerou a saída da Grécia, depois acrescentou Portugal, a seguir a Espanha e por último a Itália. No final de cada coluna está o custo para cada caso, e na última o custo total de 17,0 trilhões de euros!

Eu poderia imaginar uma série de hipóteses, por exemplo, que até Portugal tudo bem, dá para encaixar, mas se entrar a Espanha os custos ficarão insustentáveis, e assim por diante. Talvez o melhor que pode-se extrair é que:
  • Brasil alto, mas não desastroso.
  • Espanha e Itália têm um valor elevado para ambas.
  • Alemanha ruim.
  • China vai ficar furiosa.
  • França Insuportável.

Agora honestamente, com este estudo na mão, o que pode ser feito para evitar? Muito pouco, uma vez que as decisões envolvem questões políticas e movimentos dos mercados.

Certa vez, ouvi uma frase que eu levo em minha vida profissional: Se alguma coisa é ruim para todos ela não acontece, ou será que alguém sairia ganhando? Não sei. Desastres acontecem na humanidade e são levados por objetivos que não os financeiros, vou parar por aqui, pois especular sobre movimentos sociais não é meu mandato!  

O SP 500 fechou a 1415, com baixa de 1,34%; o real a R$ 2,0267, com alta de 0,14%; o euro a 1,2975, com baixa de 0,57% e o ouro a US$ 1.707, com baixa de 1,24%.
Fique ligado!

22 de outubro de 2012

Tombo da Google


Acho que é desnecessário eu comentar sobre o Google, pois acredito que, qualquer pessoa que tenha um computador, se utiliza de alguma de suas ferramentas, é muito poderoso. Agora vejam as fotos de seus servidores, parecem filme de ficção científica.

Como vocês perceberam, estou variando um pouco os assuntos da introdução dos posts, ficar falando de mais uma reunião dos Europeus, e que no final a Alemanha não concorda com algum outro país, está virando rotina, prefiro que vocês leiam nos jornais, ou nem leiam! Bem, na sexta-feira terminou uma dessas reuniões, onde a França entrou em discórdia com os Alemães, na criação de uma supervisão do sistema bancário Europeu.

Da última vez que comentei sobre as ações da Apple, foi no post tempos-modernos, onde já começava um movimento de baixa, daí em diante continuou caindo e no fechamento de hoje, estava nas mínimas deste período, com uma retração de 15%. 
Eu calculo, que este movimento pode terminar com uma queda acumulada de 35%! Parece que meus argumentos, que a Apple não é mais a mesma companhia, estão se materializando. 

Outro Pop Star, que teve somente algumas horas de glória, está largado sem nenhum interesse e não é mais notícia, Facebook. Vejam a evolução dos preços desde seu lançamento, caiu 50% em 3 meses, um excelente investimento! E eu ainda fui bonzinho, nem levei em consideração o preço máximo de U$ 49,00.

E por último, as ações da Google passaram um "sufoco" na quinta-feira, quando inadvertidamente a SEC publicou seus resultados trimestrais durante o pregão, se estes tivessem subido de acordo com o que o mercado esperava, este evento seria uma nota de rodapé, mas como os lucros caíram 20%, as ações despencaram 15% em 3 dias, veja o detalhe a seguir.

Será que as ações estão enviando algum alerta? Na minha análise semanal, já sinalizou um retrocesso, mas ainda não rompeu o ponto que comentei no post quanto-mais-quente-melhor. Como vocês puderam ver acima, o setor de tecnologia não está numa fase muito boa, e como a segurança dos investidores estão num nível muito baixo, toda atenção é necessária. Tecnicamente seria mais "correto"  o SP500 experimentar uma nova alta, porém,caso não aconteça, o movimento apontado no gráfico pode ser considerado truncado, o que é bastante raro, mas como estamos em tempos "raros", tudo é possível. Coloquem literalmente o goggle (óculos de proteção)! Hahahahah...


O SP500 fechou a 1.433, sem variação; o real a R$ 2,0238, com baixa de 0,13%; o euro a 1,3059, com alta de 0,27% e o ouro a US$ 1.727, com alta de 0,44%. 
As publicações diárias serão postadas mais tarde, em função do novo horário de verão.
Fique ligado!

19 de outubro de 2012

Tsunami reversa


Nos últimos anos vivenciamos duas Tsunamis que tiveram repercussões dramáticas, a primeira aconteceu na Ásia em 2004, e mais recentemente no Japão em 2010. A da Ásia teve consequências, em termos de perdas de vidas humanas, muito severas, morreram aproximadamente 100.000 pessoas! As imagens são assustadoras, as ondas durante seu deslocamento atingiram velocidade de 800 km/h, ao chegar na costa tinham até 10 metros de altura.

Ultimamente, o nosso Ministro das Finanças, para enfatizar o volume de recursos que se dirigem á nosso país, vem utilizando o termo “Tsunami Financeira”. Assim, poderíamos esperar que depois que Ben Bernanke anunciou que vai usar quantos helicópteros forem necessários para criar empregos por-mares-nunca-dantes-navegados, os operadores do BC Brasileiro teriam que fazer turnos de 24 horas para comprarem todo volume de dólares que aportariam aqui. Mas não é o que vem acontecendo, veja a seguir os últimos dados cambias.


O gráfico da esquerda aponta o fluxo comercial, que não tem impacto pela ação do FED, e o da direita o fluxo financeiro, que deveria sim, ter um impacto forte, caso a tese de nosso Ministro se concretizasse. Porém não só não entraram dólares, mas estão saindo! Será que ele quis dizer uma Tsunami reversa?

- David, é estranho, pois anteriormente foi o que aconteceu.
Em Investimento, tem uma frase que você vai encontrar em qualquer prospeto de fundo: ...Resultados passados não são garantia de resultados futuros..., pois vejamos o que mudou de lá para cá.
  • Tomada de medidas que implantaram um mecanismo de protecionismo a Indústria Nacional. Qualquer investidor detesta quando o Governo coloca regras que objetivam interesses políticos, a contra partida é uma diminuição da entrada de Investimentos pelos estrangeiros.
  • O câmbio não é mais livre, o BC instituiu uma banda entre R$ 2,00 e R$ 2,05, ou seja, para quem investe, acabou o ganho na valorização do real, agora só dá para perder, se o dólar subir.
  • A taxa de juros real está praticamente em zero, tirando a atratividade por este lado.
  • A economia está praticamente estagnada, com um crescimento pífio, desta forma estes fluxos esperados estão indo para outros países.
  • E por último, existem muitas incertezas no mundo.
Estamos todos sujeitos a previsões errôneas ou até assumirmos hipóteses que não são mais válidas, mas é nossa obrigação verificar os dados para confrontar com nossas previsões, e parece que o nosso Ministro “esqueceu” de olhar o fluxo, ou pior, não acha que os motivos acima são verdadeiros, portanto sua tese ainda irá se confirmar. Copiei uma frase colocada no post de ontem o-macaco-está-certo?
Quanto mais autoconfiante um expert parece, pior é sua performance.

Na última vez que atualizei a análise do real, já faz algum tempo pinball. Desde então, não só nada mudou como parece que o BC colocou uma nova "canaleta" no pinball ( retângulo azul no gráfico abaixo), limitando o intervalo de flutuação a 1%! Será que baixou uma sina de imitar os Chineses? Eu já, exaustivamente, frisei as grandes diferenças no fluxo cambial daquele país e o nosso, e espero que esta não seja esta, a intenção do BCB. Em todo caso, esta tendência de querer "fixar" o câmbio, vem atrapalhando a entrada de Investimentos no Brasil, e a Tsunami, só se acontecer na natureza!

Eu não mudei minha ideia que o dólar deve subir mais à frente, só quero comprar mais barato, mas está difícil. Fique de olho no nível de R$ 2,06, acima, a temperatura pode subir.
O SP 500 fechou a 1.433, com queda de  1,66%; o real a R$ 2,0275 sem alteração; o euro a 1,3024, com queda de 0,36% e o ouro a US$ 1.720, com queda de  1,20%.
Fique ligado!

COOL

18 de outubro de 2012

Meu negocio são números, números


Acredito que ninguém tem dúvidas, que projetar cenários futuros é incerto, e nos dias de hoje este exercício é muito, muito, mais incerto. Se alguém acha que tem uma boa convicção, deve estar enquadrado no caso descrito no post de ontem o-macaco-está-certo?

David, estou com você, está bem difícil.
Puxa, já estava com saudades de seus comentários, mas imaginei que o desenrolar dos mercados fizeram você agir com mais cautela. Nestes momentos fico satisfeito por ter estudado análise técnica, pois o fundamento que tem por trás destas ferramentas, é “interpretar” o mood do mercado e traçar os próximos passos, e caso não aconteça o que o analista previu, em qual ponto terá que refazer seus cálculos.

A análise fundamentalista parte de dados analíticos e calcula o valor teórico de um ativo, em seguida compara com o preço de mercado. Normalmente estes analistas são muito céticos da análise técnica, seus argumentos são que os mercados podem distorcer os preços e por conseguinte não estão dispostos a assumir riscos com estes parâmetros. 

Eles não estão errados no princípio, mas quem toma a decisão de investimentos são humanos e nem sempre a lógica prevalece, isto implica que os mercados, na maior parte do tempo, não estão no preço “calculado”. Eu lanço um desafio: Qual o preço justo do Euro? Até existem modelos sofisticados para calcular a taxa de câmbio entre duas moedas, por exemplo o PPP Purchasing_Power_Parity, mas veja abaixo o gráfico comparando ambos, onde a linha em azul claro é o PPP e azul escuro a cotação do euro. Desde 1977, ou seja em 35 anos, somente em 4 momentos elas coincidiram, serve para alguma coisa? 


Voltando ao assunto de hoje, eu tenho tido muitas dúvidas se a saída desta panaceia de helicópteros será: Uma deflação horrível, com queda de preços de ativos, e uma quebradeira geral; ou inflação mais elevada, que pela inação dos BCs, pode atingir níveis preocupantes. Por esta razão, desde o começo do mosca, eu nunca me meti a propor trades, com taxa de juros longas.

- Epa, espera aí, você não tem insistido para não ter um tostão em títulos longos?
Tenho e continuo, pois a razão está no parágrafo anterior, com os juros dos títulos de 10 anos ao redor de 1,8% a.a., você só ganhará um bom dinheiro, se acontecer o cenário horror(*), mas se acontecer o cenário fuga(**), vai perder muito. Veja que ainda existe uma chance dos juros caírem ao nível próximo de 1% a.a., mas se acontecer vamos deixar este lucro para os que tem coragem de arriscar seu capital numa operação com um risco x retorno desfavorável.

Mas o que importa é acompanharmos: Os dados de inflação; a evolução dos títulos longos e a expectativa do mercado para a inflação futura, o resto é o resto. 
Vejam a seguir a taxa de inflação, nos USA, publicados ontem.


Pode-se dizer que, com toda a alta das commodities este ano, tal como petróleo, alimentos e etc... a inflação está muito bem comportada, nenhuma preocupação visível, e como dizia, o personagem representado por Jô Soares, no programa Satiricom: “Meu negócio é: Números, números!” Hahahahah.....

O SP500 fechou a 1.457, com queda de 0,24%; o real a R$ 2,0271, com queda de 0,18%; o euro a 1,3071, com queda de 0,34% e o ouro a US$ 1.740, com queda de 0,51%.
Fique ligado!

(*)Horror - Os consumidores continuam diminuindo suas dívidas, com receio de perder seus empregos. Assim, num determinado momento, de nada vai adiantar mais estímulos monetários, e como consequência, os ativos irão despencar, uns mais, outros menos.
(**)Fuga - Os investidores ficam recessos com o poder de compra das moedas, e para se protegerem de uma inflação ascendente, compram "ativos reais", como ouro, Commodities, imóveis; 


17 de outubro de 2012

O macaco está certo?


Vocês devem lembrar do programa humorístico, Planeta dos Macacos, apresentado pela rede Globo, onde Jô Soares aparecia como o Dr. Rafael, que vivia repetindo "O macaco está certo, não precisa explicar, eu só queria entender".

Hoje vou comentar uma matéria que vem se desenvolvendo muito nos últimos anos, a Economia Comportamental, que estuda fatores sociais, cognitivos e emocionais para explicar a tomada de decisões econômicas de indivíduos. Dois economistas, Justin Kruger e David Dunning realizaram uma série de experimentos que culminou com o Efeito Dunning Kruger :

É o fenômeno pelo qual, indivíduos que possuem pequeno conhecimento sobre um assunto acreditam saber mais que outros mais bem preparados, fazendo com que tomem decisões erradas e cheguem a resultados indevidos, porém esta própria incompetência os restringe da habilidade de reconhecer os próprios erros.

Por outro lado, a competência real pode enfraquecer a autoconfiança, e algumas pessoas muito capacitadas podem sofrer de inferioridade ilusória, achando que não são tão capacitadas assim, chegando a acreditar que outros indivíduos, menos capazes, também são tão ou mais capazes do que eles.

A grande conclusão deste experimento é: A competência num determinado campo diminui a autoconfiança.

Tenho certeza que, algum dia, vocês fizeram um investimento e sem saber muito bem porque, deram uma "porrada", como dizem os cariocas. Depois de realizado o lucro, vem aquele pensamento: "Sou um gênio, entendo muito deste mercado". Será, ou foi pura sorte?

Usando estes conceitos, vejam no slide abaixo algumas constatações importantes 


  • Quanto mais confiante um especialista parecer, é mais provável que o público acredite.
  • Especialistas que reconhecem que o futuro é desconhecido, são vistos como incertos, e portanto são percebidos como menos confiáveis.
  • Quanto mais autoconfiante um expert parece, pior é sua performance.
  • Analistas que preveem um único evento fora da curva, tendem a ficar com uma performance muito aquém o resto do tempo.

Confesso que pensei bastante neste fenômeno e acredito que faz muito sentido. Em seguida me perguntei: Como o mosca vem se portanto, de uma forma arrogante? Sabe tudo? Espero realmente que não, pois quando coloco um trade, o mesmo vem acompanhado de um item muitíssimo importante, o STOPLOSS, ele é a definição numérica, de quando eu assumo meu erro.

Já comentei anteriormente que atitudes do tipo: Vou fazer preço médio, se cair compro mais, estou investindo para o longo prazo e portanto não preocupo com os preços, e etc... se enquadram perfeitamente no fenômeno descrito por estes economistas. Cuidado, nem sempre o macaco está certo!

Hoje, durante o dia,  fomos executado no trade-15102012. Vocês podem se perguntar porque eu não entrei quando o preço estava por volta de U$ 1.735 (vermelho), a razão é que naquele momento o mercado estava em queda e poderia cair mais, e agora ele reverteu e subiu (azul). Isto não significa, de maneira nenhuma, que não pode cair novamente, por está razão estabeleci o stop, por outro lado mostrou alguma reação. Vou combinar com os Indianos e Chineses! Hahahahah....

O SP500 fechou a 1.460, com alta de 0,41%; o real a R$ 2,0301, com baixa de 0,17%; o euro a 1,2123, com alta de 0,28% e o ouro a US$ 1.748 sem variação.


16 de outubro de 2012

Quanto mais quente melhor


O Primeiro Ministro Espanhol Mariano Rajoy, deve ter se inspirado no filme Quanto mais quente melhor, filmado em 1959, onde Tony Curtis e Jack Lemmon são músicos desempregados e resolvem tocar numa banda feminina, para tanto se vestem em trajes femininos. Tudo ia bem até que conhecem a vocalista  da banda, que era nada mais nada menos que Marilyn Monroe. Jack se apaixona na hora, mas Tony lembra  que ele não pode se fazer notar, a partir daí uma confusão é formada, sempre com esta dubiedade, e para apimentar tudo isto, estavam em meio à uma reunião dos Amigos da Ópera Italiana, uma convenção de criminosos.

Há algumas semanas, o sistema financeiro Espanhol entrou na linha de fogo, e naquele momento algumas instituições sofreram intervenção, e vários boatos atingiram os grandes nomes. Para solucionar esta crise, foram colocados à disposição 100 bilhões de euros para capitalizar seus bancos, porém a pressão continuou, atingindo em seguida os títulos do Governo Espanhol, foi quando o "Super Mario" ofereceu dinheiro sem limites, desde que, o país que solicitasse a ajuda, cumprisse metas estabelecidas pelo ECB e Cia.

Os mercados se acalmaram e os juros da dívida Espanhola retrocederam, porém estes ganhos encorajaram o Ministro Rajoy a aguardar, uma vez que inúmeros protestos realizaram-se contra os cortes orçamentários, ou seja " ficou na moita". A Estratégia que estaria por traz desta atitude, seria que, se a situação na Espanha ficar pior, ou mesmo algum outro país sair do Euro, conseguira negociar muito melhor com os Alemães, uma vez que os mesmos não vão (ou não podem) deixar a peteca cair.

É uma jogada arriscada, mas tem sua lógica uma vez que o ECB, através da declaração que fará de tudo para preservar o euro, criou uma situação semelhante a estratégia dos americanos em relação aos seus bancos, a Espanha percebeu que também é It´s too big to fail!

Para quem está no ramo de crédito, sabe bem que o credor perde sua força quando detêm uma parcela grande do crédito, e se o devedor ficar mal das pernas, é o credor que vai ter que se virar para achar uma solução. O grande credor da Europa chama-se Alemanha, que venga el toro!

No post a-ilogica-imobiliária, analisei do SP500, disse que enquanto a linha vermelha não fosse rompida o mercado poderia, lentamente, buscar novas altas. Como pode-se verificar, este índice deu um "beijinho"  e começou a subir novamente. Ainda não calculei qual seria o nível mais provável para este topo, mas algo em torno de 1.500/1.520. Talvez este ponto seja de muita importância, pois poderá indicar um nível que não será revisitado por muitos anos,  mas como eu nem contatei nem combinei com ninguém ainda, fica só o alerta! Hahahahahah.....

O SP500 fechou a 1.454, com alta de 1,03%; o real a R$ 2,0336, sem variação; o euro a 1,3087; com alta de 1,08% e ouro a US$ 1.747, com alta de 0,63%.
Fique ligado!


15 de outubro de 2012

Palpiteiros de plantão


Como os leitores do mosca sabem, eu gosto de futebol. Ultimamente tenho ficado quieto, pois meu time o Santos, não está numa fase muito boa. Os motivos? Colocou todas as fichas no Neymar, que é brilhante, mas não dá para carregar o time nas costas sozinho. Mas se tem um clube que está numa situação delicadíssima no Brasileirão, é o Palmeiras. Em momentos como estes, os torcedores ficam furiosos, e os dirigentes tendem a trocar o técnico, resolve? Raramente.

A situação mundial hoje é semelhante, todo mundo dá palpites de como enfrentar a crise. Como já havia mencionado, neste final de semana realizou-se no Japão a reunião do FMI, e através das declarações de várias autoridades ficou claro que não existe o menor consenso, vejamos: Christine Lagarde, a recente empossada Presidenta do FMI, avaliza as ações do FED, ECB e assemelhados com injeções de liquidez, os famigerados Helicópteros, já nosso Ministro das Finanças, Guido Mantega, junto com os Russos, pedem para os países ricos resolverem seus próprios problemas, e pararem com a “Tsunami” Financeira, já o Presidente do Banco Central da Korea está pedindo para os países asiáticos adicionar estímulos e por ultimo o Presidente do Banco Central de Israel, Stanley Fisher, diz que o mundo está perigosamente perto de uma recessão.

Outras autoridades acreditam que estamos num momento da virada, como os Mexicanos. Philip Suttle, chefe do IIF, acredita que ainda existe um bom potencial no uso de políticas monetárias nos países em desenvolvimento , diferentemente dos USA e Europa. 

A verdade é que estamos vivendo o terceiro recuo dos últimos 5 anos, por conta da desaceleração da China e Brasil. O problema é que os países estão tão intimamente ligados, e os crescimentos tão debilitados, que um resfriado vira uma epidemia. Veja por exemplo como as economias dos USA e Europa são correlacionadas.


Agora veja o impacto da desaceleração da Europa nas exportações da China e da Korea.


E por último, como deverá impactar as exportações americanas.















A situação econômica é muito diferente da dos torcedores do Palmeiras? Hahahahah...... Agora tem um detalhe sútil, enquanto no futebol sempre tem um time que é campeão, a situação Mundial hoje só tem perdedores e cada um tenta empurrar suas derrotas para os outros países.

O SP500 fechou a 1.440, com alta de 0,81%; o real a R$ 2,0353, com baixa de 0,39%; o euro a 1,2947, sem alteração e o ouro a US$ 1.736, com queda de 0,99%, hoje durante o dia postei trade-15102012 no metal
Fique ligado!




TRADE: 15102012

Conforme minha desconfiança, expressa no post cancelamento-trade-10102012, o ouro negociou hoje abaixo de US$ 1.750, e encontra-se no momento a US$ 1.737. Vou reintroduzir o trade, de uma forma um pouco diferente da usual.
TRADE: 15102012
ATIVO: OURO
POSIÇÃO: COMPRA
PREÇO DE ENTRADA: US$ 1.725
STOPLOSS: US$ 1.640
                                                        TARGET: > US$ 1.840

- David, por que você não deixa de ser pão duro e compra já?
Você tem razão, porque tanta precisão? O objetivo do blog não é só ganhar dinheiro, mas também transmitir sistemáticas e neste caso específico disciplina, pois caso o ouro não atinja o preço de entrada e comece a subir, nós vamos comprar a US$ 1.750 ( em azul no gráfico).
Nas próximas horas uma das duas ordens vai acontecer, em seguida farei meus comentários.

Fique ligado!



12 de outubro de 2012

Day Off

Ninguém é de ferro! Hoje eu acompanhei os mercados discretamente. Pela manhã postei cancelamento-trade-10102012 do ouro, e só vou publicar os fechamentos.

O SP500 fechou 1.428, com queda de 0,30%; o real a R$ 2,0436, sem alteração; o euro a 1,2952, com alta de 0,19% e o ouro a US$ 1.754, com queda de 0,72%. Minha ideia é comprar o metal ao redor de US$ 1.700,00.
Fique ligado!

CANCELAMENTO TRADE 10102012

Há alguns dias postei  o trade-10102012, sugerindo a compra de ouro a US$ 1.750, Eu continuo com o mesmo ponto de vista, porém o metal está tendo dificuldades de avançar nestes últimos dias, vejam no gráfico a seguir, as varias tentativas. Minha experiencia e osciladores me forçam à uma postura mais conservadora, pois em situações deste tipo é possível uma venda mais forte motivada por está frustração.
A correção que estou imaginado poderá ter 2 caminhos, o vermelho (antigo), e que não pode ser eliminado e o azul a minha nova sugestão.
Como eu não consegui combinar com os Indianos e Chineses, grandes compradores de ouro, vamos ficar observando no momento! Hahahahah.....


Fique ligado!